Os 4 pilares da presença digital perfeita para aumentar as vendas.

Alguns empresários pensam que ter uma boa presença digital é ficar no Instagram ou Facebook o dia todo postando no feed e fazendo stories sobre seus produtos e serviços. Tenho uma revelação a fazer…pode doer um pouco o que eu tenho para dizer e talvez você fique chateado comigo e até deixe de ler esse artigo, saia desse site e nunca mais volte. Isso porque o que eu vou te dizer vai na contramão do que muitos outros sites de marketing digital dizem por aí. Mas eu vou correr esse risco mesmo assim porque acredito que só a verdade liberta e só com a democratização de informações relevantes e atualizadas é possível fazer crescer um mercado de maneira mais igualitária. É nisso que eu acredito. Voltando ao assunto…Esse tipo de “prática” em apostar todas as fichas somente no Instagram e Facebook está longe de ser a mais eficiente para uma presença digital lucrativa. Preste atenção no que eu vou dizer agora. Então as redes sociais não são importantes para os negócios? Claro que são! Porém, elas devem ser usadas como meio e não como fim para o seu negócio. Até porque, essas plataformas digitais pertencem a outros donos de negócio, outras empresas e a qualquer momento podem mudar suas regras, políticas e, inclusive, pararem de funcionar. Afinal de contas, esse é o negócio deles, não seu.

Se o seu modelo de negócio é 100% pautado nas redes sociais, cuidado!

Em se tratando de presença on-line, as redes sociais servem muito bem como pontos de contato entre a sua marca e o seu público alvo para levá-lo a um ambiente seguro (leia-se controlado por você ou sua empresa), como o seu site e o blog da sua marca. Se for bem planejada, a presença digital da sua empresa pode ser tornar uma verdadeira mina de ouro para a sustentabilidade do seu negócio. Entretanto, se não for bem estruturada, pode ser como um balde furado nas finanças da sua empresa, jorrando dinheiro pelo ralo. Sem exagero. Explico… Alguns donos de negócios acreditam que precisam de artigos de pelo menos 1.500 palavras nos blogs de suas empresas para poder aparecer na primeira página do Google. (!!!)  Isso acontece porque alguns profissionais de marketing informam que ter artigos com essa quantidade de palavras ajuda a colocar na primeira página do Google a empresa dele. O que não é totalmente errado, porém… O Google está sempre atualizando seu sistema de busca para oferecer a melhor experiência para seus usuários. O Google tem, inclusive em sua  cultura organizacional dez verdades eque o conduz. Uma delas eu explico mais para frente nesse artigo porque tem tudo a ver com uma presença digital lucrativa. Entretanto, novamente, o foco está nele, Google, e no que ELE ACHA melhor para o negócio DELE e não nos negócios de terceiros. Pode parecer um pouco incoerente, mas o mundo dos negócios algumas vezes é assim mesmo.Bem, mas isso já não deve ser novidade para você. Recentemente, ele (Google) fez uma nova atualização em que prioriza em seu site de busca conteúdos mais profundos, ou seja, não é a quantidade de palavras que vai fazer uma marca aparecer na primeira página do Google e sim a relevância do seu conteúdo para o seu público alvo, que pesquisa no Google. Entendeu a dinâmica? É importante que ao contratar uma consultoria em marketing digital com foco em presença digital, você contrate um(a) consultor(a) que esteja sempre atualizado(a) para que as estratégias aplicadas gerem bons resultados. A minha consultoria em marketing digital voltada para presença digital não funciona pelo número de palavras, nem em que colocação do ranking no Google está a sua marca, nem na quantidade de postagens e curtidas tem a sua empresa. Meu foco é em atrair os clientes mais qualificados (aqueles que estão prontos para comprar) e gerar mais vendas para os meus clientes em um menor espaço de tempo. Simples assim. A meu ver, mais importante do que estar bem ranqueado pelo Google é saber se os artigos lidos estão ajudando a trazer mais clientes para os empresários que eu atendo. Se as marcas dos produtos e serviços deles estão sendo posicionadas da maneira correta para seus públicos alvos. Mas essa é a minha opinião…

Construir autoridade não é ter milhares de seguidores.

Muitos empresários acreditam e colocam todo o seu foco e dinheiro em fazer crescer as redes sociais das suas marcas, em quantidades de palavras em um artigo, compras de seguidores, etc. Mas se esquecem do real propósito de uma boa presença digital: criar pontos de contato, construir relacionamento verdadeiro com os clientes certos e vender para eles…múltiplas vezes. Ter uma presença digital eficiente não é ter 100 mil seguidores no Instagram ou ser um youtuber famoso. É se fazer presente na mente do seu potencial consumidor de maneira inteligente e sem parecer ser chato. Em outras palavras… Sem objetivo definido, nem estratégia certa para atrair clientes qualificados, posso afirmar, fica muito mais difícil atingir suas metas de faturamento. O que você precisa entender é que as vendas podem acontecer. Talvez nesse momento o seu site, as suas redes sociais possam estar até gerando vendas, mas se tiver uma presença on-line bem estruturada e alinhada com os elementos que eu vou te dizer agora, as suas chances de vender serão muito maiores.

E como ter uma boa presença digital?

A verdade é que para ter uma presença digital lucrativa, você vai precisar de:

Posicionamento

Saber qual é o diferencial da sua marca dentro do seu nicho de mercado e como deseja ser percebido pelo seu público alvo é fundamental para a sustentabilidade do seu negócio. E você não precisa “reinventar a roda”, basta encontrar uma brecha de oportunidade analisando o que outras marcas do seu segmento falam e o que a sua empresa poderia acrescentar. Mostrando a sua perspectiva do negócio. Ao descobrir o seu diferencial, é importante que ele faça parte da mensagem que a sua marca quer transmitir para clientes e potenciais clientes. Durante a minha consultoria em presença digital, eu aprofundo esse assunto com os meus clientes, mas aqui para você, leitor desse artigo, separei duas perguntas que vão te ajudar a esclarecer um pouco a respeito da construção da sua mensagem de marca:
  1. Que tipo de sentimento você quer despertar nas pessoas?
  2. O que você gostaria de incentivar as pessoas a fazerem?

Conteúdo estratégico é conteúdo vendedor

Após responder essas duas perguntas, você terá uma ideia de como deseja se comunicar com a sua audiência, como quer que a sua marca seja percebida pelos seus clientes e leads.  Ter essa primeira percepção, vai te ajudar a dar o primeiro passo na descoberta do diferencial da sua empresa e a mensagem que deseja transmitir. Feito isso, agora é hora de alinhar o seu  conteúdo, que divulga nas redes sociais, com o posicionamento da sua marca. Antes de começar a falar acerca do tipo de conteúdo que potencializa a presença digital de uma empresa, deixa eu te dizer uma coisa… Tão importante quanto saber como você quer que seus clientes enxerguem os seus produtos ou serviços, é saber exatamente qual público deseja atrair para o seu negócio. Isso é fundamental para que tenha uma comunicação que realmente ajude a gerar mais vendas. Dito isso, agora sim vamos voltar ao assunto conteúdo. 🙂 O conteúdo publicado nas redes sociais da sua marca, assim como em outros canais na internet, deve estar alinhado ao posicionamento dela. Ao bater o olho em qualquer comunicação da sua marca, a sua audiência deve identificar o seu estilo próprio. Além disso, existe muito “barulho” nas redes sociais que pode distrair o seu potencial cliente e fazer com que ele “se esqueça” de clicar no seu link  para comprar o seu produto ou serviço.  Para se evitar isso, existe um método chamado AIDA. Atração – é a primeira etapa começa com a letra A de atenção, por quê? Justamente! Para chamar a atenção, despertar a curiosidade do seu potencial cliente em saber mais sobre o seu produto ou serviço Interesse – segunda etapa, letra I. Após atrair, seu conteúdo deve despertar o interesse por saber mais a respeito do que está sendo vendido Desejo – A letra D representa a terceira etapa. O seu potencial cliente deve desejar pela solução que a sua empresa oferece. Ação – quarta e última etapa é representada pela letra A. Nessa etapa, o conteúdo deve conduzir o lead para uma ação, que pode ser comprar o produto / serviço ou se cadastrar para receber mais ofertas. Se quiser a minha ajuda para potencializar a presença digital da sua marca, clique aqui para conhecer a minha consultoria de marketing digital com foco em presença on-line.

Transforme seu site no seu melhor vendedor

Uma pesquisa feita pela empresa Deloitte aponta que 84% das pessoas pesquisam on-line antes de realizar qualquer tipo de compra. Alguns sites são bonitos, dão um “ar” sério e sofisticado às marcas e…param por aí. Não conseguem transformar visitantes em clientes.Na verdade, não oferecerem oportunidades aos visitantes do site para isso. É importante ter em mente quando for desenvolver o site da sua empresa, como se dará a sua funcionalidade e navegabilidade. Quando um visitante entra pela primeira vez no seu site o que ele vê? Ele identifica rapidamente o que a sua empresa vende? Está claro qual é o seu diferencial? Ele clica nos lugares certos dentro do seu site? E se for uma pessoa que já conhece o seu site… Ela volta ao seu site? Com que frequência? Qual página do seu site é a mais visitada? Qual página do seu site é a que gera mais vendas? Essas perguntas são fundamentais se você quiser transformar o seu site no seu melhor vendedor. E em se falando de presença digital, ter um site ajuda a vender seus produtos e serviços e não somente ser “só mais um rostinho bonito” é essencial para a sustentabilidade da sua empresa.

“Concentre-se no usuário e tudo mais virá”

Lembra das dez verdades do Google que eu mencionei logo no início desse artigo? Pois essa é uma delas e foi escrita pelo primeiro gestor da marca, Douglas Edwards, quando recebeu diversas acusações que estaria privilegiando os anunciantes na busca orgânica. O que ele quis dizer com isso foi: se concentre em saber qual é o problema do seu potencial cliente e como o seu produto ou serviço pode ajudá-lo. Se fizer isso bem feito, você tem grande chance de ser encontrado mais facilmente por ele. Ter um blog voltado para o seu negócio, se bem estruturado, pode trazer muitos clientes para a sua empresa. Talvez você já tenha ouvido frases como: “Ter um blog é uma perda de tempo” ou mesmo “Blog é o pior erro que se pode cometer.” Talvez você até concorde com as frases acima, porque já tentou ter um blog e não teve nenhum resultado. A questão é que muitos empresários não pensam seus blogs como uma ferramenta de negócios e o que ocorre são conteúdos aleatórios, sem uma oferta e chamada para ação bem definidas.

Você não precisa ter o blog mais lido do Brasil, nem os artigos mais curtidos.

Para um blog realmente ser seu aliado em aumentar o faturamento da sua empresa é preciso muito mais do que dicas e compra de tráfego. O que você precisa saber é… Para ter um blog de negócio é preciso:
  1. Começar com a definição do(s) produto(s) / serviço(s) que serão vendidos e não de qual conteúdo será produzido (definir o plano de negócios para o blog)
  2. Criar estratégia para geração de tráfego orgânico em curto prazo
  3. Transformar visitantes em clientes
Perceba uma coisa, eu não estou dizendo que tráfego pago não é bom. Pelo contrário! Se bem planejado em conjunto com o blog de negócios, pode potencializar e muito os seus ganhos. 

Resumindo:

  1. Construa um posicionamento único na mente do seu cliente
  2. Tenha um conteúdo estratégico, ou seja, alinhado aos produtos ou serviços que a sua empresa vende
  3. Transforme seu site no seu melhor vendedor
  4. Tenha um blog de negócio
Quer a minha avaliação gratuita a respeito da presença digital da sua marca? Candidate-se aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *